Dias de chuva? Devolvam-me o calor, por favor! - Cláudia Paiva Silva

Saturday, February 02, 2019

Dias de chuva? Devolvam-me o calor, por favor!

Devo ser das poucas pessoas que não gosta do Inverno, nem da chuva, sempre tão necessária para as couves e encher barragens. E não, este discurso não irá resultar em toda uma declaração sobre alterações climáticas - isso ficará para outra altura.
É uma publicação mais simples: não gosto desta época do ano, não consigo encarar com um sorriso mesmo que seja glacial, os dias de céu azul mas frios como o raio, ou as tardes de chuva, que costumam resultar em imagens idílicas de instagram, com mantas, chás, panquecas, pepitas de chocolate, e livros. Até porque geralmente, no dia-a-dia, a realidade é ligeiramente diferente. Se estás em casa ou é para tratar da mesma, ou para tratar de comida, ou para fazer compras domésticas. Enfim, estar em casa nos fins de semana de chuva, não é propriamente a mesma coisa que estar de férias. E se eu falar então do estar em casa porque estamos de baixa à pala de gripe que nos atira para uma espécie de limbo infernal, chamada purgatório, então ainda é pior - porque aí nem o organismo deixa que façamos o que quer que seja, sem que o mesmo ocorra em grande esforço física e mental. Experiência pessoal: estive de baixa esta semana por causa de uma constipação mal curada que evoluiu estupidamente para uma gripe (lembram-se da sexta feira da semana passada? Que para mim foi praticamente ontem, visto que desde então estive numa realidade paralela de dores de corpo, dores de cabeça que não me lembro de ter alguma vez tido, tosse, mais dores, mais febre, mais náuseas por causa do excesso de medicamentos que apenas e só servem para melhorar os nossos sintomas) e estou a amar. Principalmente porque o tempo está uma maravilha incrível de chuva forte, frio, e tempestades fofas que andam a levantar telhados e a destruir estruturas de bombas de gasolina. E não, não tenho vontade de beber os tais chás (feito), comer as tais panquecas (feito), porque simplesmente continuo extremamente mal disposta.
E sim, posso continuar a sofrer o síndrome "Brasil", aquele em que, raras excepções, as pessoas europeias, colonizadoras, que tenham a possibilidade de pisar território para lá do Atlântico, ficam completamente encantadas com as temperaturas dos trópicos faça lá sol ou chuva - porque é uma chuva tropical em algumas das regiões onde felizmente botei pé, e então é uma chuva quente, uma chuva boa, e sim, uma chuva que dá gosto de ver pela janela, de beber chá, comer bolo, ou outra coisa qualquer. 
Sendo que estamos em Portugal, hemisfério norte, em pleno Inverno, o que posso fazer? Nada. "Suck it up marine". O problema é que nós não estamos nem habituados nem preparados para estes frios mais intensos. As nossas casas não são construídas para colectarem e manterem calor, os nossos escritórios não possuem ar condicionado que funcione, ao qual uma pessoa se possa permitir estar à vontade. Os nossos transportes públicos ora estão gelados ora debitam quentura que auxilia imenso à propagação de vírus e bactérias. E até as próprias pessoas não sabem como se vestir nestas alturas, exactamente porque não têm depois as condições ideais para tirarem casacos ou cachecóis. Eu tenho muito mais medo de ter uma recaída no meu local de trabalho, do que por andar na rua, por exemplo. 
E era esta uma tentativa de ser uma publicação mais levezinha, mas claramente não consigo. Estou demasiado pálida e com falta de vitaminas (quer dizer, isso não é possível ao que eu como em saladas, frutas, legumes, sopas) para ser arco-íris de escrita. Resta-me a lembrança dos dias de verão, quentes e coloridos e a certeza que em breve irei (iremos) ser brindados com as tais temperaturas super elevadas para a época, batendo os registos históricos desde que D. Teresa deu bofetadas ao filhinho querido.



Styling:
T-shirt: zara
Saia: zara
Ténis: Guess
Fio: Guess
Armações: Multiópticas
Local: Fauna&Flora

2 comments:

O Triângulo Perfeito said...

Eu também odeio chuva... odeio estes dias frios, cinzentos em que não se pode fazer nada. Se pudesse emigrava para um país tropical. Adorava ter temperaturas de verão o ano todo... a parte boa é que... só nos faltam mais 3 meses de chuva (eu disse, parte boa? :)
Abraço e bom fim de semana!

Pedro Marques said...

já eu, gosto daqueles dias mais tropicais, calor e chuva. Com alguma trovoada como brinde, não tem melhor que isso. Mas concordo, as últimas vezes que "gripo o motor" é por causa de espaços fechados e nem tanto por andar na rua apanhar o frio, o que seria contraproducente mas tens aqui a explicação!!