Thursday, March 25, 2010

Esta noite o meu mundo tremeu....

...e estou à espera que pare, para eu endireitar e reparar o que está errado. Mas as mãos tremem, o corpo pede um colete...a mente um calmante. E é suposto eu ser amiga de alguém? Que amiga egoísta tu me saíste, Cláudia... Estou à espera de ter esperança.

Wednesday, March 24, 2010

Isto é deveras assustador...

Eles estão a cair todos, mas TODOS mesmo, no ano de 1964. Estou a ficar ligeiramente preocupada... Mas é só mesmo ligeiramente. E descobri hoje que tenho poderes esotéricos, porque adivinho coisas, aliás, SEI de coisas que, é impossível eu saber e, tive confirmação delas. Tipo, estou um "pouco confusa" e ninguém me percebe. Passo a explicar melhor: tinha a certeza de algo embora não pudesse ter essa certeza ao certo, got it? E descobri que afinal, estava certa. É isso e passem bem. Pelo menos por hoje.

Monday, March 22, 2010

Sonho com estas imagens...

Ando a utilizar o Escale à Portofino de Dior como se não houvesse amanha. É extremamente leve para esta época do ano, mas quando se desespera por um dia com Sol e céu azul, faz-se de conta que estamos mesmo com Sol e céu azul, calor, sandálias, vestidos, tops coloridos, Primavera e Verão...

Os finais (nem sempre) felizes

De vez em quando deparo-me com casais que têm tudo para serem felizes. Pelo menos durante uns tempos. Depois, quando venho a saber que esses romances terminaram fico com pena, por eles e por todos os outros que também, assim, do nada, se separaram. Estarei certamente a relativizar muito, porque as relações, quando terminam têm sempre uma justificação, uma causa, geralmente implicando o fim do sentimento em questão, magoando sempre uma das partes ou as duas. Por mim deveria ser nenhuma. Quando algo termina, ambos deveriam decidir quase que imediatamente seguir em frente, viver mais e melhor, permanecendo amigos, íntimos um do outro, confidentes e solidários. Mas isto é apenas teoria, ficção. Na prática as coisas acabam sempre mal e mesmo fazendo o maior esforço para que tudo corra bem, demora sempre muito tempo até sararem as feridas, até ambos conseguirem permanecer debaixo do mesmo tecto, na mesma sala, sem qualquer tipo de constrangimento, sem mágoas, acusações, culpas e rancores. Os finais, afinal, podem não ser, sempre, felizes.

Sunday, March 21, 2010

O meu vício maior...

além de homens mais velhos (LOL), é a FNAC (um vício que a minha conta bancária também aprecia muito sim).

O problema não foi o Diogo Infante...

... que está giro que se farta. O PROBLEMA tem outro nome e a forma de outro homem: Miguel Guilherme. Estava sentado ao meu lado. Oh meu senhor... Oh meu senhor!!!!

E hoje...

vou ao teatro ver Rei Édipo. É convite duplo mas, visto que não tenho companhia porque os fins-de-semana são sagrados para namorados, limpezas, famílias, ressacas, etc. e tal, vou sozinha babar-me com o Diogo Infante. E compreender melhor porque raio os homens tendem sempre a comparar as mulheres com as suas mães. (Eu conheço a história de Édipo, portanto, sei bem que uma coisa (homens e paixões incestuosas) não tem nada a ver com a outra (abandonos à nascença, mortes acidentais e casamentos errados)).

Another week...

Workstation 5 - o guardião de toda a minha pesquisa sobre a Bacia de Potiguar (Brasil) também se refastelou com o docinho oriental.
Workstation 4 - um pequeno presente dos nossos amigos do Mádio Oriente: doces tradicionais, que na verdade, de doce nada têm.
Workstation 3 - nos dias de maior cansaço, vai-se ao Celeiro e traz-se o almoço para a desk. Pizza enrolada e abacaxi.. Do melhor mesmo!
Workstation 2 - após a mudança do espaço, acho que fiquei melhor instalada. E aquilo que vêem com verdes e rosas, não é um livro, mas sim um caderno com apontamentos. Sou boa a tirar notas e info de outros locais, que querem que faça? E ainda está lá outro para filtragem de informação already filtrada. AHHH!
Workstation 1- parte do trabalho actual consiste nisto que vêem. Caracterizar logs ou tarolos (que estão no papel por baixo) com base nas descrições de Miall (um sacaninha de um sedimentólogo muito competente), que se encontram na cópia de cima.

Friday, March 19, 2010

Lá porque faça de "não-sei-das-quantas" em True Blood

Acho que encontrei o "Spencer" de carne e osso perfeito para o livro The Girl in Times Square. É exactamente assim que o imagino... A Lily é que já está mais complicado, embora também tenha a imagem dela bem definida. (Assim de repente é o livro que sendo super, MAS SUPER, piroso, aconselho a ler, porque tem de tudo um pouco: romance, conspiração, política, saúde e doença, terminando de forma que queiramos saber mais... mas não tem mesmo continuação).

Tuesday, March 16, 2010

You know somethings wrong when...

contas piadas que só tu e mais duas pessoas percebem por serem demasiado "nerds": "A minha* é maior que a tua".
* bacia sedimentar

Monday, March 15, 2010

As boas notícias são:

  1. Em todas as coffee-shops Starbucks existe Bolo de Limão com Sementes de Papoila.
  2. Marina and the Diamonds (imagens)
  3. Novo CD de Amy MacDonald
Hoje vou à FNAC pela hora de almoço. Aproveito e passo pelo Starbucks a ver se encontro o raio do bolo de limão... Entretanto estou com uma grande panca por esta banda/cantora: Florence and the Machine (que virão cá, à Aula Magna e eu não poderei ver, porque está esgotado). Ficam as imagens...

Thursday, March 11, 2010

Fizeste hoje anos meu querido. Nem sabes como gostava que tudo fosse perfeito e pudesse estar contigo nesta mudança que atravessas. Mas a vida nem sempre corre bem e torna-se sinuosa a determinada etapa do percurso. Mas todos os rios desaguam no mar. É lá que te reencontrarei. (Serás sempre o irmão que não tive e terás sempre o Amor que já não sei dar e entregar a mais ninguém). Tenho tantas saudades tuas...

This is amazing...

(Bolo de limão com sementes de papoila)
A primeira vez que comi isto foi há 1 ano quando saí à noite com amigas minhas.
A segunda vez que comi isto foi no sábado passado quando saí à noite com amigos meus. Não há coincidências.

Certos posts em certos blogs deveriam ser proibidos...

Especialmente aqueles onde as meninas (e talvez alguns meninos também), se perdem em colocar fotografias de homens bonitos. Na realidade estes homens é que deveriam ser proibidos. É isso... Exemplo: Goran Visnjic
ou... Hugh Laurie.

Custa-me um bocado a acreditar que...

... alunos universitários não saibam responder a perguntas básicas de cultura geral. Thank God que os meus amigos são um bocadinho mais espertos que isso.
E digo isto porquê? Porque ontem, no 5 para a Meia-Noite, assustei-me com tamanha parvoeira: "O que dividia o Muro de Berlim?" é uma questão do tipo "De que cor era o cavalo branco de S.Jorge?". Digamos que nem esses jovens souberem responder à primeira pergunta, e aposto que nem sequer sabem o que "foi" o Muro de Berlim. (Pronto, está bem... eu nasci em 1984, tenho memória desde os 4 anos e a minha família embora pobre até me criou bem. Eles nasceram em 1990/1991 e são filhos de pais também um bocado imbecis).

Wednesday, March 10, 2010

Horror - v.3

Depois do caso do Leandro (que não tarda nada poderá ser descrito como uma criança problemática, vítima de violência em casa - E NÃO NA ESCOLA, PORQUE NA ESCOLA SÃO TODOS AMIGOS E NUNCA HÁ BRIGAS), temos outra história que, sendo completamente distinta não deixa de ser chocante. Talvez para mim, não seja um tema tão importante, que me possa chamar a atenção com tanta força, mas ainda assim, um outro caso de Horror. Um ex-estudante do IST, agora engenheiro, 30 anos, super simpático, super normal, com família não-disfuncional, com namorada gira e inteligente, com dinheiro... passou os ultimos 10 anos da sua vida a violar mulheres. O choque não está no acto, embora eu acredite firmemente que em casos de violação, o violador deveria ser capado, mas sim no facto desta pessoa ser um indivíduo confiável, percebem? Daquele tipo de pessoa que, de tão pacato, de tão cordial, de tão normal (sim, porra, é essa a palavra a empregar) nunca, ninguém poderia desconfiar nada. Aliás, pelo contrário, confiar-se-ia tudo, até a nossa filha ou a nossa neta adolescentes. O que se passa aqui, e este Horror que menciono tem a ver com o grau de confiança que podemos ter perante o Outro. Às vezes em grupos de amigos (há mais de 20 anos), conhecendo-se totalmente, pode acontecer um crime estranho, descobrirem-se passados criminosos. Será que estamos completamente bem quando o nosso grupo de amigos são só do género masculino? No meu caso, por exemplo. Após um interregno de ano e meio, voltei a sair com eles. Mas estou diferente. Sei ver-me ao espelho, estou mais vaidosa, maquilho-me, estou mais divertida. Isso faz com que olhem para mim, qualquer homem, seja amigo ou não. Faz-me sentir bem por um lado e com medo pelo outro. E com estes casos de pessoas aparentemente normais, então que podemos fazer? Começar a ficar de "pé atrás"? Não confiar em ninguém? Não confiar nos amigos de uma vida inteira? Só porque nos pode acontecer alguma coisa ou eles(as) podem ter comportamentos desviantes? É um assunto complicado, assustador, que mexe com a minha mente, pelo menos.

Tuesday, March 09, 2010

Na "Caixa de Costura", André, seu autor, escreveu algo simplesmente brilhante...

"Sempre o disse, gosto de matemática. Dos conceitos como o de assíntota. Assíntota de uma curva é um ponto do qual esta se aproxima à medida que se percorre a curva. Quando essa curva é o gráfico de uma função, as assíntotas são as rectas que acompanham a função quando alguma das suas variáveis anda perto de infinito. É deste conceito que gosto. Da proximidade de duas realidades perto do infinito. Como as rectas paralelas que dizem combinam encontrarem-se por lá. É deste conceito que gosto, do da companhia em lugares improváveis. E então, e assim já tudo pode ser matemática. Já me é permitido dizer que o pote de ouro é a assíntota do arco-íris, que o céu é a assíntota do mar no horizonte, e que a estrada é a assíntota da copa das árvores. São a companhia em lugares improváveis. Agora quero ser a curva de uma qualquer função de amor, e quero-te sim, assíntota nos lugares improváveis, tão perto de mim quando algo tende para o infinito."
E não é que a louca da Alice (Viver a Vida) se vai envolver com o "meu" Osmar?? Bom, o que vale é que ADORO esta personagem feminina, portanto até nem levo a peito!

Assustador...

Peço desculpa, mas quando ouvi a participação do Ben Stiller (via rádio, na manhã a seguir), achei-a imensamente divertida, principalmente por saber que ele tinha ido caracterizado à la Avatar. Contudo, as imagens deixam-me apreensiva e, muito provavelmente irei ter dificuldade em dormir. Muito cómico, mas igualmente assustador... Boo!

E não é que estamos certas? (Horóscopo Aquário por Vera Xavier)

8 a 14 de Março de 2010 A Estrela A Estrelinha. É tão tranquila esta carta, tão positiva. Ela representa uma fase melhor, onde a saúde é recuperada, onde o ambiente tranquiliza-se, onde as dificuldades se atenuam, isto porque a sua postura também se harmoniza. As dificuldades, os obstáculos são tanto maiores quanto mais rígida for a nossa postura. Se formos como o bambu que cede aos ventos, pode ter a certeza de que essas tempestades também serão mais fáceis de ultrapassar. A Estrela é toda ela inspiração, sonhos, e aqui ela pode representar, precisamente a realização de um dos seus. Em particular nos amores, a carta XVII pede que se entregue ao Amor. Entregar ao amor não quer dizer que não esteja atento/a aos sinais. A prudência deve estar sempre presente, mas numa proporção relativa para que não destrua a espontaneidade e os bons momentos. Andamos à procura de relações perfeitas o que é um grande berbicacho! Não há, nunca houve nem encontrará a pessoa perfeita, quanto muito Há coisas que são perfeitamente compatíveis e outras que não são. O que fazer? Aceitar e não tentar mudar. Quem somos nós para mudar alguém? A sua criatividade estará numa óptima fase, sob a influência este bonito Arcano. Mostre a quem ainda não percebeu a sua grande capacidade de criar e de ver mais além.
Caramba.. Não há Clooney que se lhes compare. A foto abaixo, roubada à Kitty Fane, deixa-me completamente cega. Era capaz de ficar horas a olhar para aquilo, mas, ainda assim, sempre me posso virar para a parede atrás de mim* e ver outros 3 homens que também preenchem (e obviamente que BEM MAIS) a minha alma...
* Fotos de amigos e amigas no local de trabalho dá-nos a ideia de casa e conforto.. this is my Home

Monday, March 08, 2010

E Colin Firth.... Melhor Actor também podia ir para o ex-Mr.Darcy.

Ai a Dona Kitty Fane Maria (dona e senhora do blog: O Amor é um Lugar Estranho")

Ed Norton e Ralph Fiennes
Vejam lá a maldade que ela fez logo na sexta feira e que eu, distraídamente, nem reparei.... ai que hoje me ia dando uma coisinha má... (o que vale é que tem um EXCELENTE bom gosto).

Oscares 2010 (ou a primeira vez que fui dormir à 01.00)

George Clooney e a italiana girlfriend ("Querida, vê se deixas as trombas no Lago Commo")
Kristen Stewart (quando não se assemelha à Jodie Foster)
Demi Moore
Vera Farmiga Queen Latifah Kathryn Bigelow Maggie Gyllenhaal
Sandra Bullock
Kate Winslet
Cameron Diaz
Anna Kendrick
Acho que os Oscares voltaram ao que eram (até mesmo no que toca à atribuição de prémios, tudo muito previsível, embora no ano passado Mickey Rourke tenha ficado a ver navios). Este ano, após a atribuição do primeiro galardão fui-me deitar. O meu fim-de-semana já em si tinha sido uma festa e acho que não ficou atrás do circo do costume de Hollywood. E olhem que eu gosto do circo! Ontem deu-me foi para ver em detalhe os vestidos das meninas. E gostei. Fiquei surpreendida com a maioria (não com todos). Desde a Cameron Diaz, que estava lindíssima à Demi Moore (mas essa já é costume), até mesmo Maggie Gyllenhaal estava linda de azul e a Queen Latifah.. e, depois de ultrapassado o choque inicial, até achei piada ao vestido de Vera Farmiga. A Anna Kendrick também estava espectacular; Sandra Bullock parecia uma sereia.. portanto nunca sei se aquilo é bom ou mau sinal. Quanto aos homens... arre! É mesmo preciso o Clooney ("who else?") estar agarrado à italiana?? É que aquilo de se ser lapa é coisa do passado. E a mulher do Matt Damon, é linda, linda, linda! Brasileira LINDA! E de homens estamos falados porque a noite pertenceu sem duvida às mulheres ou pelo menos a uma mulher: Kathryn Bigelow (ex-mulher do Cameron Avatar) sendo que a sua actual parece ter 70 anos de tão magrinha e enrugada que está.
E já agora... quantos de vós é que já não estão fartos de ver a Meryl Streep ser nomeada anualmente? É que ela é nomeada por tudo.. seja bom ou mau. Porra! Dêem-lhe um prémio carreira a ver se o lugar dela é ocupado por outra actriz qualquer! (Se acho que foram bem atribuídos? Not really... Melhor Actriz, por exemplo, deveria ser Gabourey Sidibe (a Precious, em Precious), ou a Carey Mulligan, Melhor Actor o Stanley Tucci (porque aquilo que aconteceu ao Jeff Bridges foi um remake mais polido do Mickey Rourke)). Anyway.. Oscares são Oscares e os velhotes da Academia é que sabem...

Sunday, March 07, 2010

Lavei, em parte, a minha alma. Ou pelo menos a mesma tentou curar-se sozinha ontem à noite. De certa forma são momentos que não ficaram registados em quaisquer imagens a não ser as da memória, que eu espero que não fuja nunca. Deve ter sido, quase de certeza, uma das melhores recordações que irei guardar. E estamos tão crescidos e adultos e cheios de planos e responsabilidades. Lavei a minha alma e isso, tal como referi anteriormente, é um passo para a minha transição.

Friday, March 05, 2010

Antes eu gostava de participar, agora, nunca mais...

Longe vão os tempos em que a "Legenda à imagem da Noite" no À noite As Notícias da RTPN me empolgava. Nessa altura pensava que os comentários deviam ser sérios e interessados, e não apenas banais, corriqueiros e muitas vezes brejeiros. Ultimamente, sempre que passo pela frase vencedora fico arrepiada. Não têm nada de novo, não são imaginativas sequer. E hoje então foi a gota de água. Não irei mais participar numa coisa que já começa a roçar o limite do mau gosto pimba. Um comentário a uma mulher afegã, tapada com uma burka a vender revistas femininas não é de todo uma imagem para se fazer uma legenda machista, muito menos, para essa mesma legenda ser seleccionada como vencedora, depois de eu ter lido outra frase (que NÃO a minha) que dizia: "Vejam a minha cara, olhando para a minha mão", no claro sentido de que ela, mulher, feminina, deveria ser, tão bonita, ou quiçá mais ainda, do que aquelas que estavam nas capas que estavam a ser vendidas. Mas nãoooo... ganhou a piada do "botox", redigida por um homem, claro. (imagino-o de bigode, pelo farfalhudo no peito, cachucho no dedo, chinelo no pé, lendo o jornal, com a cerveja ao lado e, musica de fundo, quim barreiros..ah e claro.. a mulher como dona de casa, escrava "traz-me aí mais uma cerveja e manda-me calar os putos").

(little) Note to myself

Quem anda à chuva molha-se.
Quem anda à chuva para resolver assuntos, também se molha.
Quem anda à chuva durante a hora do almoço, de um lado para o outro, agarrando o chapéu de chuva com uma mão e a sandes (almoço) com a outra, invariavelmente molha-se também.
Resumindo: se está a chover, não saia de casa!

Assim como assim...

Só terei dinheiro disponível para uma pequena loucura lá para Abril... o que não me impede de ir às lojas e experimentar para ver se me fica ou não bem. Mas depois irei ficar toda lixada por não adquirir as coisas. Em resumo... comecei a elaborar orçamentos mensais, o que, já por si só, é uma vitória!

Thursday, March 04, 2010

Continuo com a pedra no sapato (ou bota)

"Povo eleito" em quê?

Horror - v.2

Então ficámos muito incomodadinhos com a capa da revista Visão da semana passada, foi? Coitadinhos de nós, que queremos esquecer depressa as tragédias vividas pelos outros e continuar pacatamente as nossas vidinhas completamente desprovidas de sentido (na maior parte dos casos), vendo o nosso futebol e almoçando tranquilamente quando pela tarde já não se tem paciência ou vontade de trabalhar. A capa chocou-me apenas pela verdade que aquela imagem regista. Para não pensarmos que "...ah e tal, morreram 45 pessoas, pronto, coitadinhos..." e nem sequer vermos com os nossos olhos (e deveria ser ao vivo, não através de imagem perpetuada no tempo) que aquilo, A MORTE, realmente aconteceu àquelas gentes, àquelas pessoas que nada, quem sabe, o fizeram por merecer. Ou então, pior ainda, foi uma tragédia nacional, e não gostamos de ver as tragédias nacionais, ou de falar delas; se a capa fosse uma pilha de corpos vítimas do sismo do Haiti ou agora do Chile, se calhar ninguém se ralava ou então, se fosse de um animalzinho indefeso (e atenção, que sou defensora dos direitos dos animais) sendo vítima de maus tratos, todos se impressionavam mas não se diziam chocados com "tamanho sensacionalismo". Credo! Não tarda nada já nem sequer podemos falar de coisa alguma má, porque podemos ofender o vizinho do lado ou deixar a vizinha a tomar Valium o resto do mês. Estamos a ficar muito sensíveis e acomodados é o que é. Abram os olhos e acordem para a vida! O Horror de aqui falo é do Horror real que outros humanos também passam e que outros tantos humanos não querem sequer pensar. (Estilo: what happens in Vegas, stays in Vegas) e não vem cá para o meu canto.
Há quem chame Alberto João Jardim de besta, tal como eu chamo José Sócrates de ordinário, vigarista, manipulador de mass-media, arrogante. What's the difference? Não temos todos direito à liberdade de expressão e, mais importante de opinião e livre arbítrio?

Horror

Não é só de sismos, cataclismos da natureza, derrocadas, cheias, enchentes de que o Horror se alimenta. É de "pequenas" coisas. Aquelas situações que estão "sempre a acontecer", que já são dados adquiridos e que não deveriam ser. Quando leio hoje que um menino se atirou ao rio Tua (o que chamar a um rapaz de 12 anos senão menino?) para morrer, consciente do seu acto, porque era agredido, pelos vistos, brutalmente, pelos colegas de escola, assustei-me. Aliás, são cada vez menos raros os casos do chamado "bullying", palvra inglesa que se "apreendeu" em Portugal há poucos anos para definir uma coisa tão básica como "bater nos colegas de escola". Se assim pensarmos, então eu mesma, Cláudia, fui vítima de bullying quando andava na escola primária. Acredito que fosse mesmo muito engraçado os colegas mais velhos e mais estúpidos, chegarem perto de mim e darem-me pontapés como se não houvesse amanha (pelo menos hoje em dia, tenho as canelas mais rijas que se encontram no mercado e nunca mais tive nódoas negras na vida), ou gozarem com o meu nome, Virgínia era vagina, Paiva era parva, Mesquita era mosca, enfim. Uma série de abusos que, felizmente, não deixaram nada recalcado. Pior mesmo é o tempo passar e esses colegas agora serem pessoas bem formadas e admitirem que eram uns broncos, muitas vezes influenciados também por outros amiguinhos de carteira. O Leandro era, por sua vez, maltratado de forma constante, numa escola como qualquer outra. Hoje em dia, escola que é escola não passa sem a sua quota de pancada entre alunos mais velhos, mais fortes, mais novos, mais fracos. E no futuro, isso irá revelar-se na sua personalidade. Maltratos aos pais, às esposas, aos filhos, quiçá?! Custa-me acreditar que uma criança de 12 anos tenha ido até á beira do rio com o primo e mais amigos verdadeiros que o tentaram dissuadir de tal acto e ainda assim se tenha despido e se tenha atirado à água, com todos os outros a saltaram atrás dele para o puxarem, para o agarrarem, para o trazerem à tona, correndo o risco de também por lá ficarem. O primo, Christian, está em estado de choque, viu o primo a afogar-se e, aos 11 anos, não irá esquecer tão depressa a sensação que se tem quando se ouve alguém falar em morte, em querer morrer, bem como ficará com o remorso ainda que injusto, de não ter conseguido salvar o primo querido de todos, da avó, dos tios, dos pais, do irmão gémeo. Na escola, o JN (responsável pela reportagem) foi "convidado a sair" rapidamente pelos funcionários. Na escola ninguém quis falar sobre o assunto, nem professores, nem auxiliares, nem colegas. Na escola todos ou acham a situação perfeitamente normal, ou então os adultos têm medo das crianças. Eu sabia o que fazer com esses meninos e também meninas. Sabia e sei, mas não digo, deixo largas à vossa imaginação.
Espero contudo que o Leandro esteja agora em paz, que a escola dele seja só com outros meninos e meninas que briquem e joguem e pulem e saltem, sem quaisquer problemas, sem se magoarem, protegidos eternamente.

Wednesday, March 03, 2010

Defino-me nisto...

É duro … descobrir que te adoro no beijo de outro homem. Saber que não te desligo de mim, apesar de todos os esforços. Não conseguir dançar esta dança sem fim, nem ter mais forças para continuar. Porque não tenho estofo. Nem ritmo. Perco-me nos pensamentos que me levam a ti quando o corpo fica imóvel. E não te encontro na ponta dos dedos. Nem me encontro na razão. E nego-te na mesma medida em que te afirmo. E vou estando assim. Nesta dura incerteza que me dás do amanhã. Neste sentimento vazio da tua ausência. Nesta ansiedade de um dia atrás do outro. Sem ti.
in: Sou Senhora de Mim

Quero quero quero quero.... se me servir e ficar bem.

in: Desigual Summer Collection 2010
À pala da Luna (Crónicas das horas perdidas) vou comprar um par de brincos hoje na Parfois. Caramba que ela tem uma colecção invejável.

Monday, March 01, 2010

Eu escrevi... "sei lá"...

Educado: que tem polidez, que é civilizado
Civilizado: bem-educado, cortêz, urbano, culto, esclarecido
... Pode ser que sim, ou que não ...
PS- Podemos ter muitos problemas na vida, mas saber que na maioria a solução passa por solucionar nós mesmos, é meio caminho andado para a cura.