Friday, April 23, 2010

E ontem foi dia d'A NAIFA

Estava cheio e ainda bem. O livro vendeu e ainda bem. A musica bateu-nos bem fundo nos ouvidos, na alma, no coração e aquele baixo, brilhantemente tocado pela Sandra, pareceu soar ainda mais forte, como se ela não estivesse a tocar sozinha, mas sim com outra força interior proveniente do universo. Poderia ser a emoção ou recordação, mas fez-me bem, faz-nos sempre bem ouvir as canções que há já algum tempo tinham ficado desbotadas na nossa memória. Aguarela ou tinta da china a quem cai uma gota de água e fica em borrão. Sabemos o que lá estava desenhado e pintado, mas vamos perdendo a ideia das linhas, dos contornos, das arestas das imagens e figuras. Ontem alguém chegou e limpou cuidadosamente esse quadro como se ficasse restaurado quase completamente, como se ficasse novo outra vez. Ontem ao ouvir Naifa pela primeira vez ao vivo, (porque nunca os tinha visto antes ao vivo), fiquei com a impressão de que nada ali faltava, estava tudo como antes, como talvez tivesse sido sempre, apenas porque, o João, também lá estava. Acho que ontem ninguém notou pela falta dele porque ele estava lá, estava em palco, eu juro que o "vi" em palco, junto da Mitó, do Luís, do Samuel e da Sandra. E quando acabou, assim que o ultimo acorde foi dado, assim que se bateu a ultima palma, eu vim embora. Talvez afinal porque "todo o Amor do Mundo não foi suficiente". Mas dia 5 de Junho, no Castelo São Jorge há mais... A Naifa, voltou...

Eu juro que escrevi "Bubbles" em algum sítio...

.... referindo-me ao Bublé que vem cá e que esgotou quase tão depressa como U2 ou Madonna. Mas para compensar, os Tokio Hotel, como aquela estupidez toda semanas e dias e horas antes (qual a lógica de acamparem dias seguidos para serem as primeiras a entrar e ficarem na fila da frente se, minutos antes, perdem lugar para irem ao outro lado da cidade pedirem autografos??) do concerto não encheram nem metade do Pavilhão Atlântico.

Saturday, April 17, 2010

A conclusão do dia...

Sim, é verdade, entre a tarde de ontem e a manha de hoje, Sábado, aqui a Cláudia, não esteve a sentir-se muito bem. Uma intoxicação alimentar? É possível porque estava a passar demasiadamente mal para pensar em ir ao Hospital sequer. (E a razão de Hospital estar com H, não sei sequer explicar). Não deixo por isso de fazer raciocínios super interessantes, que começam em Manuel Pinho e terminam (por agora) no já famoso episódio parlamentar entre Louçã vs. Sócrates. "Manso é a tua tia, pá!" faz-me recordar os bons velhos tempos em que Manuel Pinho fizera cornos ao pessoal do Partido Comunista, aos tempos em que Henrique Granadeiro se sentia "encornado", culminando ontem, com o "Sr. PM está a ficar mais manso de debate para debate...". Como se vê existe todo o registo de Marialvas que estava escondido por trás de todos estes personagens, pelo que digo que se o pessoal quer mesmo acabar com as touradas em Portugal, comecem então por aquelas que se lidam de 15 em 15 dias na Assembleia da República. Por outro lado, quero também deixar claro e esclarecido que Sócrates, ontem, ao trocar o género do adjectivo colocado à tia de Louçã, relembrou, ainda que não propositadamente (a não ser que ele saiba algo sobre a tia de Louçã que nós não saibamos) o Jornal Nacional de Sexta da TVI, nos idos tempos da ex-cantora e, já agora, ex-jornalista, MMGuedes: um jornal travestido. Pois bem, acho que terá confundido a tia de Louçã com o Jornal Nacional, mas essa é a minha opinião, que vai achando cada vez mais graça à coisa até ao dia em que me passe de vez da cabeça!

Thursday, April 15, 2010

Foi uma sorte...

depois da minha peregrinação a Campo de Ourique, ter chegado ao escritório ainda antes da chuva intensa que se fez sentir pela tarde. Por acaso, na casa da A. tem-se uma vista muito boa sobre o Tejo e mais além, mas ontem o horizonte máximo ficava-se pelo Barreiro e eu bem vi que vinha por lá muito mau tempo. De qualquer das formas apanhei 3 pingos de água, tops. A mais de meio da tarde é que vim a saber do fenómeno... Interessante. Obviamente que chatinho uma vez que "pisou" terra, mas ainda assim, muito giro de se observar. Aqui estão as fotos cedidas por cidadãos ao Instituto de Meteorologia.

Wednesday, April 14, 2010

Merry CupCakes

A culpa dizem, é da Carrie Bradshaw (só comecei a gostar mesmo do Sex and the City, depois de ter visto a longa-metragem), que começou a falar desta marca/loja de queques. Eu só tomei conhecimento da mesma ontem, via Facebook porque duas amigas (A. e A.- têm o mesmo nome, não é engano) se tornaram "fans". Hoje fui ao C.C. Campo Pequeno ver como era e experimentar. Comprei 2, fui até Campo de Ourique ter uma das A.'s e comemos. Na realidade, não gostei. Sou honesta. Deu-me a sensação de ser altamente artificial, ou seja, ser feito com a mesma massa para bolos da Dan Cake, daquela que só precisamos de juntar leite e levar ao forno ou ao micro-ondas, coberto por uma capa de doce de baunilha que, também digo, deve ser comida juntamente com o resto do bolinho, senão torna-se muito enjoativo. Se calhar deveriam ter também cobertura de creme de limão, ou ananás. Mas gostos não se discutem, e não será à toa ou somente devido à publicidade, que o espaço tem uma fila considerável de pessoas à espera de serem atendidas. Para repetir quando realmente estiver desesperada por algo tipicamente americano.

Monday, April 12, 2010

Primavera, Verão e de novo o Inverno

O calor fez-se sentir este fim-de-semana. Céu azul, mar azul profundo, brisa quente, quase um dia de Verão. Hoje parece-me que será igual. Amanha dizem que vai mudar (que bom para aqueles que ontem disseram que estaria bem melhor se estivesse mais fresco, depois de passarem meses a dizer que já não suportavam o frio e fariam de tudo para sentir novamente o quente). E eu, qual fada-do-lar estive nas limpezas, a fazer trabalhos, que ainda não terminei, e nem cheguei a utilizar a cozinha convenientemente. Mas ontem pela hora do almoço, meti-me num comboio e vim para Lisboa ao ginásio. Sim, vim para Lisboa num glorioso Domingo e enfiei-me num ginásio para recomeçar o exercício físico que ficou suspenso desde Junho de 2009. Para meu espanto o corpo aguentou bem o ritmo dos exercícios de cardiovascular e as pernas ainda não cederam nem com espasmos nem com dores musculares. Pesei-me e a balança marcava 65/66kilos. Fiquei igualmente com ponto de exclamação na testa; afinal não estou tão pesada assim. Mas o importante mesmo é que regressei ao exercício que faz muito bem a todos. Preciso é de companhia para caminhadas e para as esplanadas ao fim-de-tarde. Isso é que é. Eu bem que pergunto, mas eles nem respondem. Meninos.... Bah!

Friday, April 09, 2010

Wednesday, April 07, 2010

Muito polén, uma borboleta e duas andorinhas depois, já posso declarar: CHEGOU A PRIMAVERA!

Monday, April 05, 2010

Então aquele senhor afrikander (termo, palavra horrorosa) foi morto porque, para além de ser um cabecilha, perdão, chefe, de um grupo de extrema-direita sul-africano, não pagava os salários aos trabalhadores, negros, há meses? Que chatice Maria Alice; Sabem...é que eu já tinha tido conhecimento que o Apartheid ainda não tinha acabado, mas daí a ter a certeza da existência de escravatura negra, vai um passo ainda largo. (E se alguém me vier dizer que "ah e tal e coitado, afinal também era humano" arrisca-se a ouvir/ler o que não gosta).

Saturday, April 03, 2010

Já agora, Boa Páscoa e.. uma coisinha que me ficou engasgada desde ontem.

Eu não sou uma pessoa religiosa. Não tenho uma fé assumida. Se quieremos afirmar algo de jeito, podemos dizer que seja, talvez, cristã, no sentido de, acreditar na figura história de Jesus, tal como, sem nunca ter convivido com o senhor, ou ter visto o seu esqueleto, acreditar em D. Afonso Henriques. De resto sou cientista e, como tal, tudo o que seja bastante mais místico do que energias, átomos, partículas e afins, tenham o mesmo efeito em mim que o pó acumulado na minha secretária, ao longo de várias semanas---->Nefasto! Contudo, se há coisa que acredito, será na Bíblia. Ou pelo menos em pequenas parcelas do livro. Uma delas que destaca claramente a ocasião em que Cristo, com os seus 33 aninhos (uma criança a meu ver) foi preso e condenado por injúrias e calúnias (basicamente foi censurado por dizer algo em que acreditava e que estava a causar grande polémica entre os restantes patrões daquela sociedade algo pacoviana e totalmente consumista da época: a judaica). Nesse parágrafo, mais acima ou mais abaixo, ocorre o seguinte segmento em que me dá a sensação, mas posso estar a variar da cabecita, que alguém, assim de repente o agente da autoridade da localidade, chamado Poncio Pilatos, pergunta ao povo JUDEU, se quer libertar Jesus ou Barrabás (o equivalente ao gajo que hoje em dia entra armado num café ou ourivesaria, rouba e mata quem lhe fizer frente e, ainda viola a mulher do proprietário), ao que obtém a seguinte resposta: "Liberta Barrabás e mata Jesus!". Ora, posto isto, uma vez que na minha concepção, Pilatos funciona como um juiz e o povo judeu como um juri de uma qualquer julgamento, ainda dizem que foi Pilatos quem matou Cristo? Quem o cruxificou? A mim não me convencem.. portanto quando vejo capas de revistas que nem sequer são capazes de dizerem as verdades mais básicas que estão escritas no livro "sagrado", dá-me um bocadinho de repulsa e um ou outro vómito circunstancial.

Note to Myself #2

Há quem faça a mala e vá de férias.
Há quem fique a ver os outros a irem de férias.

(Sim.. é Albufeira.. sim, é (ALL)garve, sim, eu sei que a maioria não gosta, mas eu estou desesperada, logo, qualquer coisa serve)

Colagens

O Essencial é invisível aos Olhos
Fado dos Destinos Bonecas virtuais
Encarando o Mundo