Wednesday, December 03, 2008

Twilight/ Crepúsculo

Adolescentes com risinhos abafados, adultas com cara de parvas... enfim, todas a babar literalmente durante os 140 minutos certinhos e direitinhos de longa-metragem. Os rapazes que se cuidem, os namorados que fiquem em alerta, os maridos que as tranquem em casa, pois Edward Cullen (Robert Pattison) está à solta pronto a morder a Bella (Kirsten Stewart) que existe em cada uma de nós, e acreditem, todas temos algo de puramente ingénuo e infantil e de valente em nós. O filme só estreia amanha, quinta-feira, mas ontem, terça, pelas 21.30 (e não foi assim há tanto tempo quanto isso), tive a oportunidade de ver em antemão o filme indie, sem grande mão hollywoodesca, Twilight ou Crepúsculo, baseado no livro homónimo, best-seller americano e, em breve, mundial da americana (e mormom) Stephenie Meyer. Um vampiro apaixona-se por uma mortal- que original!-, mas quando se começa a perceber que aquele vampiro é diferente dos outros, e que a relação entre ambos está muito além de, lets put things into basics, sexo, então o melhor é parar para ver com mais atenção. O que se poderia tornar em mais um Harry Potter, acaba por se tornar numa saga de 4 livros bastante coerentes, com histórias que fazem sentido, para quem quiser perder tempo a ler fantástico. Se não gostam do género, por favor, não leiam e não tentem persuadir outros a não lerem também- nada pior do que receber críticas, ainda que construtivas, a dizer que estamos a perder tempo. Pelo que vi hoje no Cine-teatro São Jorge, foi a sala principal inteira que perdeu tempo a ler os livros, ou, neste caso, o primeiro. Como já referi não pensem que vão ter grandes efeitos especiais, ou grandes diálogos, porque não vão. Mas também não é um filme para desistir a meio; quem gosta, vai até ao fim.. e eu gostei muito... tanto que também babei... Quando Edward se apaixona por Bella a coisa não podia correr pior, pois a família dele sem excepção é vampira, e, de alguma forma têm de se adaptar ao novo elemento da família. É tudo muito bonito, muito cor-de-rosa, muito romântico até que, vampiros diferentes (daqueles que mordem mesmo pessoas e não se ficam por uma dieta tipo mediterrânea dos que só caçam animais irracionais) chegam à cidade de Forks (estado de Washington, Noroeste americano- lembram-se de Twin Peaks? Gorgeous..). Bella é "apetitosa" demais para ser deixada em paz, e nem mesmo os avisos da família Cullen parecem importar. Inicia-se a caçada, o jogo do gato e rato. Tudo em meias doses para não suscitar muitos gritinhos histéricos, até os beijos são em meia-dose, porque menino vampiro pode morder sem querer menina mortal. Para se ir lendo aos poucos e ver enquanto está no cinema. Primeiro estranha-se e depois entranha-se.

1 comment:

Mónica* said...

Já vi o filme, recomendado por uma amiga que disse maravilhas dele, mas sinceramente não achei nada de mais (só mesmo o vampiro :p)e nem se quer li o livro pa ter um motivo verdadeiro para desilusão...mas gostos não se discutem :p

e admito que gostei bem mais do marley & eu :D