Posts

Showing posts from September, 2016

Como se tornarem numa real bestinha? Perguntem a Gustavo Santos.

Image
Quem é o Gustavo Santos?  Na verdade, eu não sei bem - acho que apresentava o Querido, Mudei a Casa, e fora disso, escrevia umas patacuadas no Facebook na linha da auto-ajuda. Em tempos viu-se o nome dele envolvido numa polémica qualquer (porque comentou já nem sei o quê e muitas pessoas ficaram em modo "ira"), mas depois passou. Eu acho-lhe alguma piada, mas quando ele tenta dar exemplos básicos às pessoas, quase que nos toma por estúpidas (e como a maioria até é, podem interpretar as coisas de uma forma menos boa e mais radical). 
Sei que, contudo, escreveu um livro. Ou melhor, pagou a alguém para lhe publicarem um livro. E a coisa pelos vistos vendeu. Quanto mais não seja para os leitores terem algo com que se rir de manhã nos transportes públicos, ou, em caso de SOS, que lhes sirva de papel higiénico. 
O Gustavo apresentou em duas páginas do seu livro um exemplo brilhante de como aquilo que nós queremos (o nosso EU quer) é mais importante do que qualquer outra coisa. Atençã…

Chaves

Image
A promessa de ir a Trás os Montes já me foi cumprida. E que surpresa ter sido recebida de braços abertos.

When Love Takes Over

Existem momentos únicos na vida.  Há coisas que realmente não se explicam, apenas se sentem, e que sabemos que não podem ser meras coincidências. 
Quem me conhece sabe o quão importante é a minha família de Amigos, aqueles que mesmo à distância, mesmo com silêncios prolongados, está lá sempre. O grupo dos jantares que se fazem duas vezes por ano, sem hora para terminar, com cartadas à mistura e muitas palermices ditas e escritas (Jamie Foxx = Cantor de ópera cego, como exemplo). 
No sábado casou-se um desses melhores amigos, um dos meus irmãos sem ser de sangue, aquele irmão da família que podemos escolher ter. Aliás, agora ganhei uma irmã (oficial) a mais, o grupo só irá ter tendência a crescer. 
Ninguém, nem eu mesma, saberá o quanto de Felicidade o dia 10 de Setembro me encheu a alma, ninguém poderá perceber como um casamento e festa "normais" se tornam únicas só porque celebraram aquela União. 
E diz-se à boca cheia que em Dezembro haverá mais, de outro irmão (e irmã), também…

Aqui vem...

É o Outono. A queda das folhas, os dias mais curtos, aquele calor que já pede um casaco ao final do dia, um recanto num café enquanto as pessoas passam a caminho de casa. Com o Outono vêm os fins e os princípios. Os fins de férias, de banhos de sol e mar, dos amores estivais (que podem ser doces ou deixar marcas a ferro e fogo), mas também os começos. Os inícios. As coisas boas, a sensação de novidade.  O meu ano termina e começa nas férias de Verão. Os meus fantasmas são enterrados nestas alturas. Outras pessoas poderão ou não manter-se, ir embora, ou entrar. Só o Universo saberá qual a escolha certa. 
Mas este Setembro trouxe Esperança com ele. Assim. Do nada. Sem esperar. Sem procurar. 
E não vou estar aqui com merdas, porque tenho realmente medo. Medo de repetições, medo das pressas, medo de não saber parar a tempo. Medo de um dia não estar lá alguém. 
"Se tu caíres, eu vou lá estar..." - Mas não esteve. 
Não. Vou. Repetir. A. Queda. Sem. Rede. 


O que é que sente?

- Sentir ainda não sinto, começo é a ter aquela sensação de barriga embrulhada...
- Sintomas de nervoso miudinho?
- Sim, acompanhado por aquele sorriso tolo.
- Qual a frequência desses sintomas?
- Começa a ser mais do que 3 vezes por dia?
- Podemos estar aqui perante a doença de "Borboletas no Estômago"... (expressão de pena)
- Oh não Doutor!! Isso não!! Como podemos reverter a situação? (expressão de pânico e descrença)
- Não podemos - ou melhor, poder, pode. Mas sabe quais são os efeitos secundários.
- Coração partido.. (expressão triste)
- Exacto; mas escute, a probabilidade de isso ocorrer é igual. Resta saber se vai doer mais ou menos. A escolha é sua.
- Pois sim, Doutor. Eu percebo. A escolha é minha. 

Fade Out... 

Instagram vs. Tinder vs. Facebook

Sou utilizadora do Instagram e tenho perfil activo e verdadeiro no Facebook. Só segue (não é quem quer) quem eu quero que me siga - raramente tenho pedidos de "amizade virtual" e na maioria das vezes sou eu a enviar os mesmos a gente que me parece porreira - mas que ao primeiro desvio comportamental, sai banido para todo o sempre. Muitas vezes com direito a "verificação de conta". No último ano (2016) admito que à pala do Instagram tenho adicionado muito mais malta ao Facebook - o Instagram não deixa de ser uma rede social só porque foi criado com a ideia de partilhar fotografias instantâneas tiradas com iPhone ou smartphone. Hoje em dia é um espaço acima de tudo publicitário, mais do que um espaço onde imensos artistas mostram os seus portefólios.  Contudo, também já dei conta que o Instagram pode uma espécie de novo Tinder - a possibilidade de haver conversas em modo privado, partilha de fotos pela mesma via, mensagens essas que podem ser apagadas automaticamente …

Vamos lá então falar sobre o Pokemon Go

.....
...........

................
Diz que foi uma febre passageira, uma moda rápida de Verão, como todas as paixões e vícios.
End of story.