Monday, March 30, 2015

Para T.

Estive aqui a pensar... Nós na realidade somos bastante iguais. Não no que fazemos, nem no nosso passado infanto juvenil. Nem na educação. Somos idênticos na forma de nos apaixonarmos dum dia para o outro, mesmo sabendo que pode durar milésimos de segundo. Claro que eu sou conservadora. Ir no tudo ou nada e depois sofrer com isso, é a minha resistência à paixão. Mas sou de amores. Amo única e exclusivamente. Apaixono-me variadas vezes. Vezes a mais até. E isso, em ti revela-se não pelo número de mulheres que tens, mas pela forma que o fazes, que o demonstras. Não creio que mintas a nenhuma. Sei que no fundo gostas de todas.. E que ficarias com todas. Mas percebo essa coisa tua do teu trabalho, vocação, o teu real Fado. É isso que te alimenta e move. É isso que faz com que sejas romântico e apaixonado. O Amor à terra é o teu motor de Paixão. É isso que procuras e anseias no teu registo de música. E eu, na minha pesquisa de pedras e falhas tectónicas e erupções vulcânicas, petróleo e gás.
Nós, na realidade, não somos assim tão diferentes.

No comments: