Wednesday, January 30, 2013

Podia aqui falar de...


  1. Israel estar a promover uma vacinação de esterilização aos judeus de origem nigeriana;
  2. O homem que foi acusado de mais de 7000 crimes de abuso sexual a crianças e pornografia infantil ter sido (apenas e só) condenado a (apenas e só) 19 anos (apenas e só) de cadeia;
  3. Mas na realidade, prefiro falar da Dora - a cantora do Não sejas Mau para Mim, nos idos anos 80.
Lembram-se da Maya ter feito uma produção ousada para revista Playboy quando esta entrou no mercado nacional? (Na sua versão igualmente nacional?) Pois bem... depois de uma série de outras moças, chegou a vez da Dora, de 55 anos, também revelar ao mundo alguns dotes mais do que os de cantora. Vamos por partes, a Dora tem um corpo fabuloso (se aquilo não tem Photoshop, bato palmas com gosto a uma mulher que se consegue manter assim), mas a Dora não é nem mais, nem menos, do que as outras mulheres. Daí que... porquê de tanto alarido por causa de ser capa da revista? Porque, segundo algumas das críticas e opinadores, é "velha demais"? Mas caraças, ela tem TUDO no sítio. E se têm e gostam tanto de criticar, p'lo amor da Santa, critiquem aquelas criatura de Deus que todas as semanas posam para a revista Domingo do Correio da Manhã... é que não há ponta de sensualidade naquilo, não há. E, lamento informar, mas há mulheres que, ao tentarem ficar mais sensuais ou sexys, acabam apenas por ficar com ar de "senhoras da vida" porque quem coordena estas produções não devem ter mais conhecimento do que porno-chachadas que vêem na televisão, igualmente de gosto duvidoso. Amigos, erotismo não é lingerie vermelha com rendas e folhos por todos os lados. É a pose, é o ar, é o olhar, é uma lingerie sexy sim, mas sóbria, é maquilhagem que esteja em condizer com a cara e tom de pele da mulher em questão. Bolas... sou obrigada a dizer que as fotos que a Bastet (mulher do João Cabeleira, dos Xutos) tirou há uns dias, estando grávida, são lindas, LINDAS... mas isso é porque ela, para além de saber posar, trabalhou com a equipa que conhece faz séculos e não com umas pessoas quaisquer que, como eu disse, têm que ser-se sensual = ter-se cara de puta. 

PS - Não que eu ache a Dora sensual.. por acaso nem acho nada de especial naquela capa de revista, com excepção da tonificação muscular, coisa pela qual, qualquer mulher que se preze, casada ou solteira, deveria lutar por manter. Nada de relaxar gaijas! Vamos lá para cima da elíptica e fazer flexões de pernas para essas coxas se manterem firmes! 

Tuesday, January 29, 2013

Eu e a Diana F+


Foto de http://anakarinafotografia.blogspot.pt/2010/08/lomografia.html


Quando estive no Brasil (e pensando por breves momentos que era rica) adquiri uma Diana F+. Claro que eu, naba como sou, sem ter ido às aulas específicas, não sei trabalhar muito bem com uma das cameras fotográficas mais acessíveis e fáceis de existem por aí. O destaque é para o rolo, que pode promover vários e diferentes tipos de efeitos à imagem final e, claro, a algumas regras básicas de como conseguir uns tantos outros, a partir dos tipos de abertura e exposição à luz que a máquina exige. De resto, descomplicar é o lema. O facto de não ser digital, ajuda ao suspense (bom ou mau) na altura de estarmos a revelar as ditas fotografias. Eu, sabendo à partida que o primeiro rolo que tive (preto e branco, com validade expirada há muito, mas pelo menos, grátis), não tinha valia, apostei em comprar um a cores (6 euros), e tirar umas fotos por Lisboa no passado sábado. Veremos como ficam quando as revelar (10 euros a revelação na Embaixada Lomográfica de Lisboa, na Rua da Assunção, à Baixa). 

Finalmente vou mencionar o PepaGate!

Simples, simples, humildes almas que ainda têm a mínima vontade de lerem tão pouca ilustre gaija blogueira. A minha opinião é esta: face à luz dos recentes desenvolvimentos da política portuguesa - qualquer coisa como, 38 anos, desde 74/75, que sempre quisemos ser mais do que eramos. Ter tanto como os de fora, enfim, sermos cidadãos da Europa, coisa pela qual tanto lutamos. Hoje em dia, sonhamos com os iGadgets, que até dão um certo jeito, ir para o ginásio, ter umas roupas e sapatos bonitos e bons (e por tal entenda-se, um pouco dispendiosos), Não me choca que um dos "sonhos" (e por sonho entenda-se algo que eventualmente não aconteceu, mas que se queira acontecer um dia - ou nunca), da Miss Pepa, fosse, uma mala Chanel. Não lhe aponto o dedo. Sou capaz de gastar 65 euros numa mala Longchamp, da marca mesmo, comprada na loja da Av. Liberdade mesmo. Pronto. Já disse. Sonhos, quem não os tem? Concretizá-los, talvez seja um pouco mais difícil. Não me venham é com histórias de altruísmo e culpa e remorso e vergonha, dizendo que a moça, perante a crise nacional deve ser isto e aquilo. Segundo a mesma,  ganha 700 euros, num trabalho precário. Uiii, só isso faz dela a pior das pessoas a viver em Portugal, sem dúvida. Uma rapariga jovem (logo isso, motivo de inveja de grande parte de uma população cada vez mais envelhecida), que ganha pouco (desculpem, é pouco quando há quem ainda ganhe 15000 euros/mês), dizer que gostaria num futuro imaginário ter uma mala Chanel e que tenta poupar para o conseguir, é realmente um ser sem sentido de oportunidade, sem o mínimo de decência. Espero que nas costas dela, vejam as vossas, da próxima vez que entrarem na loja da Apple, ou na Zara (que começou a ter coisas caras), ou na Nespresso, ou sempre que abasteçam o veículo automóvel. 

Thursday, January 10, 2013

Sem qualquer interesse...

Temos um SNS (Serviço Nacional de Saúde) que nos fornece um documento a partir do qual, nós, cidadãos, podemos seguir um plano de alimentação saudável e pouco dispendiosa. Um guia para viver bem, no qual está escrito (a sério!) que meia hora de caminhada vigorosa por dia, faz muito efeito, podendo traduzir-se de casa para o trabalho, vice-versa, ou quando, no final do dia, realizamos pequenas compras na mercearia, ajudando à economia nacional e produtividade. Aposto como nesse guia, palavras como "bife do lombo" não entra. E também somos aconselhados (vivamente aconselhados!) a não termos sequer ideias de adoecer. Seríamos assim uma despesa para o Estado, caso fosse preciso ir ao Hospital, ou ao Centro de Saúde, e mais ainda, uma despesa desnecessária, uma vez que teríamos, certamente, feito de propósito, para ficarmos doentes. Vou tentar convencer os meus rins a deixarem-se de merdas e pararem de criar pedras e areias (eu é que sou geóloga, não eles!!) e já agora a minha tiróide a ver se se porta bem e segrega a hormona TSH a um nível decente. Porque eu, com o meu poder cerebral, é que mando no meu corpo! 

Tuesday, January 08, 2013

Regressando às publicações desprovidas de importância#3

Quando li este título pensei: "só podem estar a brincar comigo!" Pode ser apenas e só embirração minha - e quem me conhece sabe que sou de forma geral embirrante e com mau-feitio -, mas o que é certo, é que se que leio ou escuto coisas destas "... fulano de X e Y poderiam ter ido para fora de Portugal, mas não o fizeram, porque têm amor ao país e isso seria uma forma de desistirem do mesmo..." apetece-me esbofetear alguém. Gente rica, ou modelos, ou atrizes, ou cantores/ artistas vários, NÃO PODEM ENTRAR nas estatísticas de emigração recorrente em Portugal. Simplesmente, não podem (pelo menos os nomes que surgem nesta capa - não menosprezo as profissões, mas caras conhecidas, serão sempre caras conhecidas e só com muito azar ficarão sem rendimento algum). E quem faz estas declarações ou títulos bacocos de "ir para fora = desistir do país" merecia um tiro (vá um tirinho), porque quem escreve este tipo de coisas, são os primeiros que se ficarem sem o empregozinho na revista cor-de-rosa, dificilmente encontrarão, na sua área de profissão "pseudo-jornalismo", trabalho... e como pela boca morre o peixe, sempre gostaria de saber se estas mesmas criaturas não dariam de frosques caso não tivessem oportunidades laborais em território luso. Obviamente que não desejo mal a ninguém, mas espero honestamente que estes títulos comecem a ser melhor pensados antes de serem publicados. Porque são, não só de uma profunda injustiça, como uma mentira pegada. Se os jovens (e não jovens), estão a emigrar, não é porque desistiram de Portugal, mas sim porque Portugal, de forma cada vez mais evidente, desistiu deles. Tenham, por isso, algum juízo... 

Regressando às publicações desprovidas de importância #2

Então Pedro Passos Coelho anda a ler a biografia de Salazar - como continuamos a ser um país de parolos analfabetos e iletrados, que anseiam por D. Sebastião no nevoeiro de uma Lisboa desaparecida, achamos que alguém ler a biografia de Salazar o torna num déspota, tal como ler a biografia de Cunhal ou a a Internacional de Marx, um extremista de esquerda. Contudo, Pedro Passos Coelho é um bocadinho de déspota, com bisonte, independentemente de estar ou não a ler a biografia de Salazar. Duvido até que o moço tenha capacidade para perceber o livro em si. Ele deve ser mais do género das 50 sombras de Grey, mas versão masculina. Contudo, reconheço-lhe a fatalidade de padecer de um problema que eu presumo também sofrer.... bipolaridade. Sim, entretanto fez-se o Natal e o Ano Novo (com resoluções VOX POP de bradar aos céus), mas o que eu gostei mesmo foi das mensagens do senhor em questão. Passos Coelho aparece na TV como nosso Primeiro-Ministro... mas depois vai para o Facebook enquanto "Pedro, pai e cidadão, casado com a Laura"... "A" Laura... Sim, eu sei, a Laura que costuma fazer compras no Shopping Center de Massamá, vizinha e tal, mas.. em termos de lógica política, ele não pode dizer uma coisa antes, enquanto uma personalidade, e outra logo a seguir, com outra personalidade distinta. Não ajuda à credibilização de ninguém, pelo contrário, prejudica. Promove confusões, leva as pessoas a pensarem se ele bate bem da cabeça. Não, não pensem coisas precipitadas. Ele definitivamente não bate bem da cabeça... Ele diz, enquanto PM, que os reformados devem ganhar substancialmente menos do que agora ganham e que as taxas (impostos extra) cobrados são exactamente aquilo que deveriam ser. Depois, enquanto Pedro, no Facebook, diz que também ele é vítima disto tudo, que compreende bem o sofrimento e desgaste da população portuguesa. Meu amigo... então o que tu queres dizer é que o teu Dr. Hyde é mais forte do que o  Dr. Jekyll? É isso? Se sofres de multipersonalidade e o PM é o teu id maligno e rancoroso, enquanto que o teu ego é outra coisa distinta? De uma forma ou de outra aviso-te: isto poderá não correr bem para ti nos próximos tempos. 

Regressando às publicações desprovidas de importância...

... afinal o problema de hoje não é o facto de ir andar de saltos altos. Nãoooo... o problema é raramente ter trazido uma saia para o emprego e quando o faço é uma festa, pior do que se fosse famosa e tivesse sido apanhada a drogar-me na casa de banho. Portanto, quando eu fizer a combinação saltos altos + saia, vai ser uma confusão. E acreditem, estou BEM discreta.