Friday, October 04, 2013

Escusa ela de vir mais tarde com coisas!

Acredito piamente que, ao contrário do que se julga e pensa, a Miley Cyrus não está de forma alguma a sofrer pressões de ninguém para fazer o que tem feito. A sua aposta em apagar de vez a imagem de menina do Disney e a personagem Hannah Montana está totalmente ganha. Não é preciso esforçar-se mais. A sério. Mas convém que alguém lhe diga isso. Lá está. O manager, a editora, toda aquela gente que já começa a ficar chocada com tanta palhaçada. Filha, tens 20 anos, e pelo que demonstras deves já ter uma grande "escola" (a "Cinderela" Taylor Swift também, mas pelo menos não se anda a pavonear). Mas escusas de, mais tarde, te desculpar com drogas, ou pressões, ou seja o que for. Uma tipa que diz ter rapado o cabelo em memória da ídolo Sinéad O'Connor - que lhe enviou uma carta pública na qual, em tom maternalista e condescendente demais a avisa dos perigos que se adivinham-, mas que continua a provocar chavascal sempre que tira fotos ou lança mais um vídeo promocional, não se pode justificar com nada. Até porque sempre que aparece em entrevistas vê-se bem a sobriedade e o raciocínio perfeitos. Não meus caros, não duvidem que ela está em plena posse das suas faculdades mentais. E se muitos acham que então ela não deve muito à inteligência, eu acho que ela até estava a caminhar num path bem porreiro. Não fosse depois aquilo nos prémios MTV - ele há formas de ser erótica sem ser ordinária -e, agora, as maravilhosas fotos com Terry Richardson - ele há formas de ser erótica sem ser ordinária. Nem a Lady Gaga conseguiu descer a este nível dentro das suas loucuras - e espero que nunca o faça porque é uma rapariga com mais calibre a todos os níveis. Enfim, mais uma vez confirmo: de Hannah Montana a Hannah Puttana... 

1 comment:

Pedro Polónio said...

vou buscar um naco de prosa da Camille Paglia:
«What was perhaps most embarrassing about Miley Cyrus’ dismal gig was its cutesy toys — a giant teddy bear from which she popped to cavort with a dance troupe in fuzzy bear drag. Intended to satirize her Disney past, it signaled instead the childishness of Cyrus’ notion of sexuality, which has become simply a cartoonish gimmick to disguise a lack of professional focus. Sex isn’t just exposed flesh and crude gestures. The greatest performers, like Madonna in a canonical video such as “Vogue,” know how to use suggestion and mystery to project the magic of sexual allure. Miley, go back to school!»
se quiseres ler o texto todo, está aqui:
http://ideas.time.com/2013/08/27/pops-drop-from-madonna-to-miley/#ixzz2glRLM8Zj