Quando não estamos à espera, é quando as coisas acontecem... de forma que (quase) nos deixam sem fôlego, e nos tiram (quase) os pés do chão. Estou sem palavras, mas sei que em breve irei reencontrá-las.

Comments

Popular posts from this blog

Portugal de Culpas

Como se tornarem numa real bestinha? Perguntem a Gustavo Santos.