A vida dá com uma mão e tira com a outra e volta a dar mais um bocadinho

Em resumo, não interessa o que possa acontecer, a vida segue. A vida encontra caminhos e contorna os obstáculos. E eu quero um CORAÇÃO... quero mesmo sentir um coração. Que não seja só o meu. Estou honestamente farta que seja só o meu (e já que estou numa fase de desabafo de realidade - ainda que amanhã desminta totalmente estas declarações), quero ouvir um a bater junto do meu. De alguém que goste de mim, de alguém que REALMENTE mostre isso e não que ande a chover no molhado há séculos. De um coração que sinta coragem de enfrentar os meus dragões e as minhas paredes e barreiras, que lute por essa conquista (mesmo que já possa estar ganha). Não quero sentir mais medo...

Comments

Anita said…
Há sempre um coração no mundo que, mais cedo ou mais tarde, acaba por bater ao ritmo do nosso, mesmo que nem sempre esteja a bater ao lado :)

Popular posts from this blog

Portugal de Culpas

Como se tornarem numa real bestinha? Perguntem a Gustavo Santos.