Sunday, May 29, 2011

" "Perder algumas das coisas que desejamos é parte indispensável para a felicidade" (Bertrand Russel) Há sempre coisas que têm de ficar para trás. Mas o que fica para trás é sempre dispensável. " Isto é o que hoje a Vera Xavier determina para os nativos de Aquário. Se bem que há que não acredite em nada destas coisas, eu, por acaso, não tenho tido razões de queixa da Verinha. Acontece que ela acerta também naquilo que é menos positivo e isso pode ser uma frustração, uma espécie de "bem te avisei, mas tu não quiseste ver o óbvio". Se isto é o que se espera para hoje, deixem-me já declarar que se forem coisas materiais, muito bem, mas se forem pessoas, se calhar o poder de encaixe já não está garantido. Como Humanos temos o poder de sonhar e desejar; sem isso a Vida seria inglória e monótona, sem cor. Aliás, o que nos distingue dos demais será a nossa força em querer mais (dentro do sentido prático e do limite) em desejar mais, em melhorar tudo o que fazemos, sabendo que nunca será perfeito ou sabendo que há quem possa fazer um bocadinho melhor. E eu não estou mesmo nada preparada em deixar para trás, hoje, aquilo que eu possa desejar, porque não quero deixar-te para trás... mesmo que isso possa implicar um ligeiro declínio do meu bem-estar ou da minha felicidade. A não ser que...

3 comments:

Anita said...

Não sei porquâ, mas a acarapuça do "não acreditar muito" serviu-me! ;)
Eu não tenho nada contra a Verinha, nem contra toda e qualquer previsão astrológica e muito menos contra quem acredita nelas.
Apenas gosto de pensar (mesmo correndo o risco de estar errada) que na minha vida mando eu e não Júpiter, Vénus ou qualquer outro pedaço de terra, mais ou menos denso, gasoso, whatever, que orbite nesse espaço fora!
E sendo tu uma moça atenta ao meu blog (cá fica um obrigada) deves ter lido o post em que constava uma presisão (Alistar Duncan, se não estou em erro) que não podia ter sido mais acertada ;)

Anonymous said...

Engraçado que hoje 30 de Setembro de 2014, esta frase consta no signo escorpião... começo a ter dúvidas...

Clau said...

Olá anónimo/ a!
Realmente já comecei também a reler algumas destas frases em diferentes ocasiões!
Continuo a pensar que são apenas guias. As cartas podem repetir-se, compete a nós sabermos gerir o que elas nos podem indicar..