A dúvida existencial...

Durante o tempo em que estagiei um dos problemas que eu tinha era saber que durante 12 meses o que eu ganhava seria um valor bruto, pago a recibo verde mas que não me dava qualquer benefício fiscal nem contribuía para os cofres do Estado via Segurança Social. Por um lado ainda bem, pois se os estagiários (remunerados!!! e com isso tive sorte!) não ganham muito, então os descontos para a S.S. seriam terríveis ao ponto de quase não levarmos nenhum para casa, por outro lado, caso nos acontecesse algum azar, não teríamos a oportunidade de iniciar os nossos descontos para uma futura reforma, nem tínhamos direito a baixa médica, nem nada. Pois bem, a partir de hoje todo e qualquer estagiário nacional irá começar a descontar para a Segurança Social, sendo taxados conforme a sua remuneração e com isto digo que se existem remunerações de estágio baixas, conforme as empresas, especificamente as privadas, nas públicas, o estágio de 900 euros é "muito bem" taxado... e possivelmente a esses 900 euros serão retirados 100 a 200 euros, levando a um salário mensal de 700 euros, o que para quem quer começar uma vida, é pouco (não nos esqueçamos, mais uma vez, que para bem dos nossos pecados os estagiários são pagos a recibo verde). Desculpem, mas para mim é pouco. As rendas estão caras, as pessoas têm de pagar Luz e água, bens cada vez mais caros (e agora se houver atrasos ainda corremos o risco de sermos penhorados), a vida É cara! E já nem aqui falo de automóvel.... porque isso é a meu ver para quem mora a 200km do local de trabalho... (sim, não tenho carta e o carro da minha mãe está parado há ano e meio). Agora fico na dúvida: compensa ou não? É bom ou não? A minha primeira reacção é sem dúvida negativa e a balança está a pender para esse lado, mas não totalmente... existem uns pós no lado positivo, mas, realmente, haverá lado positivo??

Comments

Popular posts from this blog

Como se tornarem numa real bestinha? Perguntem a Gustavo Santos.

Influencer ou being Influenced?