Saturday, May 02, 2009

“Não fales sobre o que não sabes”

Tornei o meu blog tão politizado que já ninguém se atreve a comentar qualquer texto que por aqui escreva, o que me leva a concluir algumas coisas: 1º as pessoas que por aqui passam têm receio em o fazer, pois nunca se sabe onde anda o Big Brother português; 2º se calhar os meus textos mais simplórios onde apenas discuto o meu dia-a-dia enquanto jovem mulher e estudante de Geologia serão bem mais interessantes do que aqueles que se tentam aproximar de assuntos mais sérios, menos dados a trivialidades. Ou seja, os meus seguidores/as são pessoas que (não duvido) têm as suas ideias e as suas opiniões, mas não se estão para chatear muito, uma vez que para expressarem os seus ideais também possuem os seus próprios blogues. Por outro lado posso acreditar que aqueles que durante alguns meses largos me acompanhavam semanalmente o deixaram de fazer porque, por várias razões, não concordam (e por vezes odeiam mesmo) a minha forma de pensar e, dotados de falta de respeito e educação, não me respeitam. Já tinha dado conta nisso sobre um assunto que ontem relembrei num outro blogue, – o referendo sobre a IVG-, que levou a grandes discussões com amigos e outras pessoas que por muito que tentem, nunca o serão. Assim sendo, os próximos “posts” serão novamente sobre ninharias, pois pode ser que assim volte a ter “clientes” que comentem activamente o que escrevo. De outra forma começo a desconfiar que não vale a pena continuar a insistir numa coisa que só a mim é que poderá dar algum prazer. Por outro lado, também não me posso esquecer que muitas destas pessoas mencionadas anteriormente têm tachos, desculpem, empregos que podem, de um dia para o outro, perder, pois dizer pela frente bem de uma coisa e depois escrever mal sobre a mesma pelas costas, nunca costuma dar muito bom resultado. Ou seja, na realidade estou dividida naquilo que devo pensar sobre esta multidão (mais de 50 para mim é uma multidão).

1 comment:

Artur said...

A malta que usa o Google Reader raramente comenta.