Saturday, September 27, 2008

Um dos melhores temas dos anos 90

Viva la Vida!/ Violet Hill (Coldplay)

Lovers in Japan- Reign of Love (Coldplay)

Lovers, keep on the road you're on
Runners, until the race is run
Soldiers, you've got to soldier on
Sometimes even right is wrong
They are turning my head out
To see what I'm all about
Keeping my head down
To see what it feels like now
But I have no doubt
One day, we are gonna get out
Tonight maybe we're gonna run
Dreaming of the Osaka sun
Ohh ohh... Dreaming of when the morning comes
They are turning my head out
To see what I'm all about
Keeping my head down
To see what it feels like now
But I have no doubt
One day the sun will come out
Reign of love
I can’t let go
To the sea I offer
This heavy load
Locusts will
Lift me up
I’m just a prisoner
In a reign of love
Locusts will
Let us stop
I wish I’d spoken
To the reign of love
Reign of love
By the church, we’re waiting
Reign of love
My knees go praying
How I wish I’d spoken up
Or we’d be carried
In the reign of love.

Cemeteries in London (Coldplay)

At night they would go walking ‘til the breaking of the day,
The morning is for sleeping…
Through the dark streets they go searching to seek God in their own way, Save the nighttime for your weeping…
Your weeping…
Singing la lalalala la lé…
And the night over London lay.
So we rode down to the river where the Victoria ghosts pray
for their curses to be broken…
We’d go wandering neath the arches where the witches are and they say There are ghost towns in the ocean…
The ocean…
Singing la lalalala la lé…
And the night over London lay.
God is in the houses and God is in my head… and all the cemeteries in London…
I see God come in my garden, but I don’t know what he said,
For my heart, it wasn’t open…
Not open…
Singing la lalalala la lé…
and the night over London lay.
Singing la lalalala la lé…
There's no light over London today.

Friday, September 26, 2008

O amigo Ike

Depois da tempestade, vem a bonança...(com já séculos de distância)... esta é uma imagem do Furacão Ike em infravermelhos.
Num país que se diz redireccionado para as novas tecnologias e para a investigação científica, estamos muito mal em relação a postos de trabalho. Não quererá dizer obrigatoriamente que noutro local não seja necessário também ter algum factor C dentro de determinada empresa ou objecto de emprego, mas cá, quem não tiver as várias cores políticas dentro da carteira, ou da algibeira, está certamente, tramado.

Thursday, September 25, 2008

Porque o mundo não pára e os Chico-Espertus-Lusitanus, designação para Toni e Zezé, estão sempre alerta para o que de novo de passa por esse Portugal.

Zezé e Toni, ou José Pedro Gomes e António Feio, estão de volta. Quem pensa que isto é mais da mesma “treta” desengane-se pois os tempos são outros e as tretas também. Existem mil e umas novas tretas por contar. A “filosofia do disparate” protagonizada por quem tem a mania que é bom –, o típico convencido-, mas diz uns quantos disparates, – e um bocado ignorante-, é aqui uma mais valia para arrancar sonoras gargalhadas a todo um público, que diga-se rapidamente, também tem umas ideias um bocado trocadas e engraçadas exactamente pelo mesmo motivo. Às vezes, mais vale falar de assuntos sérios que nos entram em casa todos os dias, via televisão sob o signo de desgraças, de forma cómica, do que se tentar ser engraçado e acabar por não ter piada nenhuma. É juntarmo-nos pois aos dois “senhores” sabe-tudo, para soltarmos umas boas risadas sobre poetas (Mário Cigarrini, Floribela Estanca, Fernandes Pessoa), desporto (Rosa Bota e Nelson Beja, o saltitão), problemas citadinos (os gajos da Emel que andam sempre a bloquear e da ASAE que devia ser fechada pela ASAE), figuras de séries televisivas (Dr. Mouse), e Maddie (já ninguém pode ver a miúda à frente). Ao vivo e a cores no Casino Lisboa, Parque das Nações. Ficha Técnica: Encenação e Interpretação – António Feio e José Pedro Gomes Texto – Eduardo Madeira e Filipe Homem Fonseca Música – Manuel Faria e Alexandre Manaia Assistente de Encenação – Sónia Aragão

Piquena entrevista ao home abaixo mencionado!

Pedro Lopes dos Santos, nascido em Avelar a 27 de Março de 72, possui um currículo invejável. 3 tentativas de licenciatura na área de Química e Economia, que nunca foram terminadas, para se dedicar às profissão de actor de rua, de palco, do mundo...E quem é o Pedro Lopes dos Santos? Se disser Pedro Tochas já todos sabem quem ele é: "aquele maluco da Frize!", "aquele gajo que costumava ir ao CC, fazer umas coisas estranhas", enfim... esse mesmo. Só com uma pequena diferença: o Pedro não é só isso, não se limitou a fazer só isso, e a prová-lo estão os inúmeros prémios ganhos "lá fora", porque "cá dentro" aquilo que ele faz é tão interessante como termos a Teté e o Chapitô. Ou seja, se não é pseudo-intelectual, não é Cultura, nem tão pouco será Arte. Há dias o Tochas enviou um mail a todos os so-called fans a dizer que não sabia se deveria estar ou não contente por ter ganho um prémio na Alemanha a poucos dias de estrear mais uma série de espectáculos em Portugal: afinal parecia que no estrangeiro lhe davam mais valor do que cá dentro. Bom, realmente acho que ele anda um pouco aluado, mas de não ter fé ninguém o pode acusar. É que ele ainda sonha (tal como eu, mas lá mesmo muito no fundoooooo) que isto um dia ainda vai mudar, para melhor. A ver vamos. Aqui fica a pequena entrevista que ele me concedeu via mail, responder: 1. Achas que o Governo que este país de indígenas tem possui no seu elenco algum ministro que tenha a pasta da Cultura? Não dá para ver... 2. Se tem, e eu sou tão distraída e não noto tal, o que é que a criatura em questão tem feito, está a fazer ou fará pela "velhinha"? Se calhar temos ministro, mas não praticante... 3. No meu entender, a gaja ou o gajo que assinar como tal parece que só se dedica a cumprir ordens do Sr. Pinto de Sousa (o PM). Que pensas tu do fenómeno Diogo Infante? Será que ele tem tantas CAPACIDADES? Hehehehe Não sei. Ele pelo menos gosta de teatro, o que já não se pode dizer de muita gente que manda nesta área. 4. Se nós antes tínhamos uma mulher que quando falava parecia que vomitava fogo, e por isso, via-se e ouvia-se, parece que nós agora temos alguém que diz que não tem orçamento para nada. Achas que aí vale a pena? A falta de orçamento nunca me impediu de fazer coisas, temos é que trabalhar de outra forma e sermos mais criativos para compensar a falta de dinheiro. 5. Assim sendo, as pessoas que têm talento, quer sejam jovens ou não, mas que se dedicam à Cultura na sua generalidade, que futuro poderão ter com nenhuns apoios, e com as mãos vazias de nada? Fazer como eu, apostar nelas próprias e tentar ganhar o seu próprio espaço com calma e muita formação. 6. Em consciência pensas que vale a pena o esforço das pessoas que ainda insistem em percorrer o país levando debaixo do braço um bocadinho de arte? Sempre, enquanto houver uma pessoa que queira um bocadinho de arte, vale sempre a pena. 7. O que é que te prende a este "país da treta"? A esperança de que pode melhorar.

Tuesday, September 23, 2008

Pedro Tochas- O home ainda vive por estas bandas.. mas é só mesmo "ainda"

ESPECTÁCULO A NÃO PERDER!!!!!!!
Pedro Tochas vai apresentar o seu espectáculo "Já tenho idade para ter juízo" de Norte a sul de Portugal naquela que será a sua maior Tournée de todos os tempos. Não percas aquele que já foi considerado o seu melhor espectáculo de sempre. Espectáculo a não perder para quem gosta de boa comédia... quem gosta de má comédia também pode ir. Os bilhetes já estão à venda!!! FRIZE Apresenta PEDRO TOCHAS - Já tenho idade para ter juízo TOUR 2008 2, 3 e 4 de Outubro PORTO Teatro do Campo Alegre 7 de Outubro COIMBRA Teatro Académico de Gil Vicente 17 de Outubro LOULÉ Pavilhão Desportivo Municipal 18 de Outubro MONTIJO Cine-Teatro Joaquim d' Almeida 25 de Outubro SANTA MARIA DA FEIRA Cine-Teatro António Lamoso 31 de Outubro VILA REAL Teatro de Vila Real 6 de Novembro LEIRIA Teatro José Lúcio da Silva 7 de Novembro PORTALEGRE CAEP 15 de Novembro BRAGA Theatro Circo de Braga 21 de Novembro TORRES NOVAS Teatro Virgínia 22 de Novembro LAGOA Auditório Municipal de Lagoa 29 de Novembro ÍLHAVO Centro Cultural de Ílhavo Toda a informação sobre as bilheteiras em :http://www.pedrotochas.com/idade.htm ou sobre o artista em:http://www.pedrotochas.com
Com o meu selo de aprovação e qualidade!!!!

Thursday, September 18, 2008

Egon Schiele

Egon Schiele (Tulln an der Donau, 12 de Junho de 1890Viena, 31 de Outubro de 1918) foi um pintor austríaco ligado ao movimento expressionista. Nasceu no seio de uma família humilde, sendo que seu pai era um trabalhador do caminhos de ferro. Em 1905, com quinze anos, Schiele perdeu o pai por causa da sífilis. A partir dessa data ficou aos cuidados de um tio materno que reconheceu o seu valor artístico e o apoiou. No ano seguinte ingressou na Akademie der Bildenden Künste, em Viena, onde estudou desenho e pintura, em oposição à vontade de sua mãe que queria vê-lo a seguir os passos do pai. Em 1907, Schiele conheceu Gustav Klimt que, interessado no seu trabalho, fez dele o seu "protegido". Ajudou-o comprando os seus trabalhos, apresentando-o a pessoas influentes, arranjando-lhe modelos, entre outras coisas. A sua primeira exposição foi em 1908 na Klosterneuburg. Insatisfeito com o caracter conservador da academia, Schiele abandonou os estudos e, juntamente com outros colegas que partilhavam a mesma insatifação, criou o grupo Neukunstgruppe ("Grupo nova arte"). Liberto do conservadorismo, começou a explorar mais a forma humana e também a sexualidade. Em 1911, conheceu Valerie (Wally) Neuzil, a rapariga com dezassete anos com quem começou a viver em Viena usando-a também como modelo para alguns dos seus melhores trabalhos. Para fugirem à vida na cidade mudaram-se para Český Krumlov (Krumau). O seu estilo de vida (que incluia pintar modelos adolescentes da zona) teve um impacto negativo na população. Este impacto fez com que se mudassem de novo, desta vez para Neulengbach. Como estavam perto de Viena (cerca de 35km), o seu estúdio tornou-se num ponto de encontro de crianças deliquentes. Também aqui o seu estilo de vida não era de agrado das outras pessoas. Schiele chegou mesmo a ser preso por ter seduzido uma menor. Quando os polícias o foram prender levaram também vários trabalhos que consideram pornográficos. Schiele foi preso por 21 dias, não por ter seduzido a menor, mas sim por ter alegadamente exposto trabalhos pornográficos num local acessivel a menores. Em 1915 Egon deixou Valerie e ficou noivo de Edith Harms, vindo a casar-se no dia 15 de Junho desse ano.
Em 1918, Schiele foi convidado a participar na 49º Secessão em Viena. Teve 50 trabalhos aceites na exibição que foram postos na sala principal. Fez também o poster para a exibição, o qual era inspirado na Última Ceia, com o seu retrato no lugar de Cristo. Este acontecimento foi um tremendo sucesso tendo resultado na subida do valor económico dos trabalhos deste artista. Durante o útlimo ano da sua vida, Egon Schiele fez várias outras exposições igualmente com sucesso.
No outono de 1918, Edith, grávida de seis meses, foi uma das mais de vinte milhões vítimas da gripe espanhola, morrendo a 28 de Outubro. Três dias depois da sua morte, Schiele abandona também a sua vida. Durante estes três dias, Egon Schiele fez alguns reatratos de Edith, tendo sido estes os seus últimos trabalhos. Este grande representante do expressionismo austríaco deixou trabalhos onde estavam a representados seres humanos transfigurados por sentimentos fortes implícitos no seu traço, amantes revirados em amontoados de lençóis brancos, diversas mulheres posando para ele e auto-retratos provocantes mostrando a sua visão de si (provavelmente), assim como também fez algumas paisagens e residências burguesas, nos quais exibe um estilo cuidadoso e elegante, de traços bordados, com fortes contrastes entre ocres e cores primárias. Actualmente as suas obras mais importantes encontram-se em museus de Viena e da Suíça assim como em importantes coleções particulares.

Wednesday, September 17, 2008

Um segredo Fechado

Longe daqui tens um segredo guardado
para abrir num lugar mais desejado
no lugar onde possas saber
o que por ser segredo não podes dizer
serás tu a sombra que olhas no chão
serás a promessa que trazes na mão
de que serve o teu disfarce e o teu secreto olhar
se não tens ninguém a quem te revelar
serás o silêncio ou o sonho desfeito
será teu o grito que arrancas do peito
de que vale teres a lua e o céu inteiro para voar
se não tens ninguém a quem te poder dar
longe daqui tens um desejo fechado
para abrir num lugar mais arejado
no lugar onde possas saber
o que há já muito tempo ficou por dizer
serás tu a sombra que olhas no chão
serás a promessa que trazes na mão
de que serve o teu disfarce e o teu secreto olhar
se não tens ninguém a quem te revelar
serás o silêncio ou o sonho desfeito
será teu o grito que arrancas do peito
de que vale teres a lua e o céu inteiro para voar
se não tens ninguém a quem te poder dar
fixaste o teu olhar no meu
ficaste longe daqui... tu estás longe de ti
tão longe de nós
corres para te salvar noutro lugar
serás tu a sombra que olhas no chão
serás a promessa que trazes na mão
de que serve o teu disfarce e o teu secreto olhar
se não tens ninguém a quem te revelar
serás o silêncio ou o sonho desfeito
será teu o grito que arrancas do peito
de que vale teres a lua e o céu inteiro para voar
se não tens ninguém a quem te poder dar
Classificados

Monday, September 01, 2008

Para quê nos preocuparmos só com um, quando há pelo menos mais alguns para escolher???

Imagem: http://www.nhc.noaa.gov/gtwo_atl.shtml

Olá a todos...Mais um Ano.

Nem sequer posso chamar férias ao que tive e pelo que passei neste mês de Agosto. Não posso sequer dizer que apreciei o Verão em pleno ou que me maravilhei por aqui ou além. Estive realmente dez dias fora do país, mas assim que voltei a colocar cá o pé comecei a ver que o cenário se estava a tornar mais negro, tanto lá fora, como dentro da minha própria casa, na minha família. Nuvens muito escuras começaram a pairar sobre as nossas cabeças ainda que lá fora o azul do céu e o calor do Sol dissessem o contrário. Foi mais uma situação daquelas impossíveis de acontecerem, ou que só acontecem aos outros. Olhamos para o mundo em formato TV e vemos um assalto com reféns e que só poderia acabar ainda pior que acabou, numa zona que conhecemos tão bem, porque acaba por fazer parte do nosso quotidiano e ainda assim pensamos: "Bolas, isto só pode acontecer aos outros!". Mas depois, acontecem-nos coisas bem piores e ficamos sem saber o que fazer perante as mesmas. Vivemos numa bolha de sabão que quando rebentar irá provocar estragos ainda maiores, ou então, acabamos por nem nos apercebermos do que aconteceu porque a vida não pára, e todos os dias ocorrem situações novas para nos fazer esquecer um pouco a dor daqueles que partem sem aviso prévio. Fiquei a perceber o quanto os meus amigos são importantes para mim e o quanto eu iria perder na minha alma, se algum deles um dia morresse também. Acho que parte de mim iria com eles. E se tenho andado ansiosa e a adiar a minha vida é por pura preguiça, porque na realidade o que eu pretendo mesmo é que o tempo pare por uns belos minutos e fiquemos assim, em modo silencioso e still para recuperarmos um fôlego e fogo há muito extinto. Preparo-me para mais um ano de faculdade quando já a deveria ter terminado. Vai começar mais um ano na vida de muitos nós. Realmente é isso, vai começar mais um Ano...