Monday, April 21, 2008

O Poder da Febre/ o Poder da Amizade

Foram precisos dois febrões, dois quase-desmaios e uma catrefada de espamos musculares, para eu perceber de que andava completamente errada em relação a quase tudo. Não que estivesse numa fase má, nada disso, mas pura e simplesmente, o radar deveria estar avariado e a apontar para os locais mais incríveis e despropositados. Isto em relação a pessoas. (O resto felizmente estava e ainda está bem). É preciso uma pessoa estar no seu pior.. no seu bem pior, para que, sabe-se lá como ou porquê, apareça uma alminha vinda também não se sabe bem de onde pôr-me a cabeça, o tronco e os membros no seu lugar certo. É nestas situações que aquela frase cliché: nos piores cenários acontecem milagres, faz todo o sentido. Existem luzes à nossa volta, prontinhas a darem a cara quando são realmente necessárias e depois voltam a desaparecer durante uns tempos. E atenção, não são necessariamente os nossos "melhores amigos", por vezes são pessoas que nem sequer nos conhecem bem. Eu já não procuro mais, já sei que existem e já sei quem são.

No comments: