Wednesday, July 04, 2007

Capacidade de encaixe

Eu sou daquelas raparigas modernas, que não quer casar, nem ter filhos, nem ser dona de casa (tanto que nem a merda de um bolo sei fazer, mesmo dos mais simples...), mas não sou totalmente lésbica. Isto é, ainda tenho esperança de arranjar um rapazito engraçado com quem possa desabafar. O problema põe-se quando uma pessoa, que em tempos terá sido o meu "melhor amigo" me atira à cara, e com alguma razão, de que eu, graças ao meu brilhante feitio, afasto as pessoas de mim (não me afasto delas, mas tenho o efeito nocivo oposto); isto foi-me declarado, qual poema de amor, numa pequena discussão (das muitas que tivémos) cibernautica, que sempre achei ser a melhor forma de expressão entre amigos.. nada como o old messenger para nos encher os egos com conversatas tardias com 20 pessoas ao mesmo tempo, sobre assuntos completamente distintos entre si. (Em relação a esse "amigo", a sua moral de me julgar o feitio também não é das melhores, mas a realidade dos factos é que devido ao facto de eu ter sofrido uma gravíssima, má mesmo, paixão não correspondida por ele, parece que agora, todas as pseudo-relações que possa vir a ter, morrem muito antes de chegarem à praia). Hoje vi um rapaz, que também foi muito cumplice meu em épocas finais "liceistas" (adoro inventar palavras novas!), a sair com uma ex-ex namorada. Ora, ele há dias teve comigo a dizer que tinha acabado há pouco tempo com a dito cuja, hoje sai-me com a mais antiga do que essa... e eu parva a ver e a sorrir. De repente bateu-me! "Espera lá... porquê ela e não eu a sair com ele??" e as palavras sábias do outro a roerem-me a consciência: "porque tu não te afastas de ninguém, fazes é com que os outros se afastem de ti".. isso e aliado ao meu brio de ser realmente uma pessoa difícil. Mas que, apesar de tudo, já era difícil há uns aninhos, antes de ter conhecido aquele que dificilmente terá melhor designação do que "maricas de Belas", embora more em Tercena (acho que não é preciso dizer mais nada ou é??). Devo muito a essa pessoa: a minha brilhante auto-estima. Sabem que ele sempre me apoiou no que toca à entrada para a faculdade, mas desde há 4 anos para cá, trata-me abaixo de cão, por ter seguido Geologia? A minha capacidade de encaixe entra porque sempre ouvi e li, e raramente fiz disso grande confusão, à excepção de alguns telefonemas a dizer que eu nunca deveria ter conhecido tal pessoa, mas hoje chateei-me seriamente a ver um amigo saindo com outra rapariga que não eu. E sei bem que todas as minhas atitudes foram altamente influenciadas por quem não merece sequer o meu respeito ou consideração. O tempo das vacas gordas já lá vai. Entre isto e aquilo começo a pensar em deitar as garras de fora. Há já muito que não me interesso (seriamente ou não), por ninguém e isso, parecendo que não, faz mal ao bate bate que nos mantém vivos. Tou farta de ser santa pá! (ainda por cima agora que fui convidada para o noivado de um outro amigo meu).

1 comment:

gustavo said...

nada como deitar as garras de fora

tenta e verás que resulta ;)