Tuesday, February 20, 2007

Só porque é Carnaval, ninguém deve levar a mal??

Por acaso o ditado "É Carnaval, ninguém leva a mal" deveria ser aplicado quase todos os dias à realidade nacional. Ah ah! Não, não estou a falar do arquipélago madeirense, porque, como ontem na Sic Notícias ficou bem esclarecido, o palhaço-mor (como os continentais o gostam de chamar) só é eleito há já quase 30 anos (27, mais precisamente), porque o povo é quem mais ordena, e não, propriamente dito por lá existir uma polícia política secreta (porque os continentais ADOOORAMMM inventar). Estou a falar da realidade continental mesmo. Do fechar de urgências e maternidades todos os dias, da abertura de clínicas privadas, onde nem todo o Zé Povinho, pode ir ou entrar. Dos cortes orçamentais e do apertar do cinto. Parece-me contudo, que estas medidas políticas radicais e, pelos vistos, menos boas, são exactamente a base da qual os portugueses vêem no Eng.José Socrates um santo redentor. Sim, ele realmente faz e toma as medidas mais anti populistas que alguma vez se viram desde o 25 de Abril. E todos reclamam, mas adoram também. É muito ténue a linha que separa o Odio do Amor. Mas, como todos os dias é Carnaval no nosso "piqueno" país, ninguém leva a mal. Eu, por acaso, levo. Não me recordo de quando nasci e ao longo destes últimos 23 anos, ter assinado um contrato para ser uma marioneta nas mãos de pessoas que não me conhecem, nem tão pouco, sejamos honestos, estão com o puto interesse de me conhecerem. Se sou mais uma cidadã com problemas, tenho é que comer e calar, porque isto está mal para todos. Se sou mais uma cidadã que por acaso é estudante do ensino superior a quem retiraram a bolsa de estudo e a redução parcial de propinas, que remédio tem senão pagar tudo, num sistema de ensino, que segundo a constituição portuguesa, deveria ser gratuito, o facto da cidadã não pagar as propinas, arrisca-se a ter o cancelamento da sua matrícula. Se a cidadã, não conseguir encontrar emprego na sua área de estudo, tem que se limitar a trabalhar com recibos verdes durante um período de 6 meses a 1 ano, podendo depois, sem qualquer justificação, ser despedida, ou se não está bem, pode sempre beneficiar das empresas de limpezas de escada. Que também é uma profissão digna. E se alguma vez, passar na cabeça da cidadã, ficar grávida, é só passar pelo estabelecimento de saúde mais próximo que lhe fazem logo o servicinho, sem mais delongas, exactamente para não haver cá subsídios de alimentação e ajuda de berço. Pois, realmente eu não me lembro de ter assinado esse contrato, mas parece-me que é um pré-requisito de Portugal, para qualquer pessoa que por cá nasça ou viva. Portanto, para além de quando tinha 8 ou 9 anos, ter ficado encharcada até aos ossos por uma brincadeira estúpida de balões de água, por não gostar de palhaços e, muito menos de máscaras, não me parece justo dizer que lá por ser Carnaval, ninguém leva a mal.

1 comment:

Dedepati said...

Ah Mulher! Assim é que se fala! Mas n é só falar, temos de fazer também se queremos que isto mude e se queremos deixar de ser marionetas de quem não nos conhece! Parabéns! Gostei mto do post.